maternidade / 23 de dezembro de 2014

Esqueceram de mim

Texto especial para o Milc de Vinicius Trindade*

O Natal chegou, e se você assim como eu na década de 90 ainda era uma criança, vai se lembrar perfeitamente de “Esqueceram de Mim” com Macaulay Culkin. O filme conta a história de uma família na época de natal preparando-se para viajar mas acidentalmente esquecem o mais novo em casa. Nunca vou me esquecer que entre todas as aventuras e armadilhas de Kevin tentando fugir dos ladrões, o filme contava também a saga da mãe dele tentando retornar para casa de todas as formas. Imagino o que passou na mente dela durante toda a viagem “Como eu posso ter esquecido o meu filho?”.

Essa deve ter sido também a pergunta que aquele pai em São Bernardo do Campo e aquela mãe em Belo Horizonte fizeram ao esquecerem acidentalmente seus filhos dentro do carro e irem trabalhar. Os pequenos não resistiram, morreram por asfixia. Minha esposa (recém mamãe) me contou o caso com lágrimas nos olhos. Fiquei também extremamente sentido só de imaginar a situação, o que me levou a escrever esse texto, que de forma alguma tem a intenção de julgar aqueles pais, mas de abrir os nossos olhos. Quando começamos a esquecer das coisas é sinal de que estamos fazendo coisas demais, ou que em algum momento esquecemos de aproveitar as coisas simples da vida. Precisamos sair do automático e notar os detalhes importantes fora da rotina.

Talvez eu e você não tenhamos esquecido nossas crianças no banco de trás do carro, mas é bem verdade que temos de ter o cuidado para não estar esquecendo nossos filhos de outras formas. Por exemplo, quando esquecemos eles em frente à TV a Cabo e recebem aquela enxurrada de comerciais que levam ao consumismo (em slogans como “Dia perfeito, só com Polly”). Quando esquecemos eles no tablet ou smartphones, as babás eletrônicas da modernidade, sem se preocupar com a inserção precoce dos pequenos no universo da internet, além de todos os outros vícios e danos à saúde que os excessos à tecnologia podem causar.

enhanced-buzz-23411-1386871552-19

Meu desejo então neste Natal é que cada um de vocês lembrem dos seus pequenos de forma intensa. Viva a alegria do natal em família, celebre o nascimento do menino Jesus com o sentimento mais importante do Natal, o amor. Tirem bastante fotos, e ainda mais importante, façam como antigamente, revele as fotos, coloque em um álbum e ano que vem reviva os momentos e conte as histórias que cada foto representa.

Daqui de casa vai o nosso Feliz Natal para cada papai e mamãe que se importa e valoriza a infância dos nossos pequenos. Um salve também às idealizadoras do site, parabéns pela iniciativa, estão desempenhando um trabalho fantástico. Abraço a todos.

São os votos de Vinicius, Mayana, Sara e a pequena Isabela.

Imagens do filme Esquecerem de Mim.

(*) Vinícios é leitor do Milc e nos deu este texto de presente de Natal. Você também pode contribuir: mande seu texto via e-mail para infancialivredeconsumismo@gmail.com que ficaremos felizes em avaliar.


Tags:  Natal sociedade sociedade de consumo

Bookmark and Share




Previous Post
Quem está nos matando suavemente?
Next Post
Resultado do Sorteio - "O jornal" e "O lenço" de Patricia Auerbach



Mariana Sá




You might also like




1 Comment

Dec 23, 2014

Parabéns pelo texto, Vinicius! Foi delicado e sutil ao tratar de um assunto tão importante. Obrigada por compartilhar!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



More Story
Quem está nos matando suavemente?
Texto especial para o Milc de Mariana Sá* Há quem diga que a propaganda e o marketing não podem ser controlados pelo...