publicidade de alimentos / 28 de agosto de 2015

Um convite para nos preocuparmos menos

Texto especial para o Milc de Anne Rammi*

Os publicitários estão cada vez mais empenhados em fazer propaganda “para os adultos”. E nesse estranho exemplar da marca Toddynho – o achocolatado que fidelizou nossa geração “companheira de aventuras” – convidando avós para dividir o lema “queria ter me preocupado menos”

Veja o filme e leia os comentários no post: o debate foi ótimo lá!

Como quem diz: “eu te dei Toddynho pacas minha filha, e você não morreu. Divida essa escolha terrível comigo!”

Mas acontece que essa geração de pais e mães não tem a publicidade como única fonte de informação.

Podemos nos preocupar menos, aproveitar a infância dos filhos e nos emocionar com os vínculos que eles estão criando com os avós.

Mas não somos tontos de ignorar que Toddynho tem mais açúcar que a concorrente Coca Cola, além de gordura hidrogenada pelas tampas e já passou por diversos – com casos sérios de intoxicação de crianças.

Nenhuma lagriminha no fim do vídeo publicitário vai nos fazer esquecer que as crianças não precisam de Toddynho para brincar, para imaginar e nem para ser feliz.

O ponto positivo é que – anunciar para adultos têm dessas coisas. As marcas encontrarão pessoas deslumbradas e fidelizadas por seus produtos desde a infância, com pouco recurso para questionar a mecânica de persuasão ou a qualidade do produto.

Mas também encontrarão adultos críticos, leitores de rótulos e de informação independente. Parece mais justo assim.

Ao pessoal do primeiro grupo: não deixem a publicidade de alimentos hiperprocessados disfarçada de filminho de amor orientar as escolhas de vocês para a alimentação das crianças. Informem-se!

Ao pessoal do segundo grupo, juntem-se a nós. De olho nas propagandas abusivas e pela regulação definitiva da publicidade infantil.

 

Nota da Editora: coloque “escândalo toddynho” em qualquer mecanismo de busca e encontrará esta notícia em diversas fontes. 

(*)  Anne Rammi é mãe de dois e especialista em nada. Artista plástica por formação, pinta, borda, canta e sapateia. Tudo mais ou menos. Divide sua experiência de mãe e curiosa dos assuntos que cercam a criação de filhos na internet desde que eles nasceram, com abordagem bem humorada e ranheta, como lhe é peculiar. É editora do Mamatraca, um portal de conteúdo materno independente.www.mamatraca.com.br


Tags:  açúcar bebidas açucaradas publicidade de alimentos

Bookmark and Share




Previous Post
Comida na escola: inspirações para lancheiras, cantinas e refeitórios – caso 4
Next Post
Publicidade que emociona e a ingenuidade dos adultos



Mariana Sá




You might also like




0 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



More Story
Comida na escola: inspirações para lancheiras, cantinas e refeitórios – caso 4
Texto especial para o Milc de Mariana Sá* Até agora apresentamos casos de iniciativas mais complexas sobre como atuar...