7 livros para empoderar meninas com cabelos afro

Texto especial para o Milc de Debora Regina Magalhães Diniz, Mariana Sá e Vanessa Anacleto*

Na última semana, acompanhamos as discussões sobre o cabimento ou não de se alisar cabelos de crianças. Muita gente questionou o procedimento do ponto de vista do risco, levantando as responsabilidades da mãe e da profissional que realizou e divulgou o procedimento. Quem tem cabelo liso, muitas vezes não consegue alcançar a complexidade que é ostentar um cabelo afro onde o padrão de beleza branco ainda impera. Por isso, selecionamos sete livros para empoderar crianças com cabelo afro e ensinar às demais a admirar a diversidade de texturas capilares geradas pela nossa miscigenação.

1. – Uma menina aprende, através de um livro, a valorizar o seu tipo de beleza.

lele

 

2. Menina bonita do laço de fita – a auto-estima das crianças negras e a igualdade racial.

menina

 

3. Tudo bem ser diferente – A obra ensina as crianças a cultivar a paz e os bons sentimentos de uma maneira divertida e simples.

tudo bem

 

4. Diversidade – Tatiana Belinky mostra, através de versos, porque é importante sermos todos diferentes.

diversidade

 

5. Princesa Arabela, mimada que só ela! – Mostra como as extravagâncias consumistas não são tão interessantes quanto podem parecer.

arabela

 

6. Obax- Ninguém acredita nas histórias de Obax, c/o a chuva de flores. Como acreditar numa chuva de flores se quase nunca chove água? 

obax

 

7. As tranças de Bintou -Uma menina africana sonha ter tranças longas, enfeitadas com pedras coloridas e conchinhas

bintou

 

E porque o empoderamento das nossas meninas negras é um assunto complexo, pedimos às nossas leitoras negras que nos ajude a conduzir este debate. O espaço está aberto para quem nasceu e cresceu sofrendo os impactos do racismo: se você deseja compartilhar conosco reflexões, indicações de livros, filmes, músicas, ou mesmo as abordagens que encontrou para se empoderar seus filhos, escreva para nós – infancialivredeconsumismo@gmail.com.

(*) Debora é mãe de três, cofundadora do Milc, cursou Letras e Semiótica. É doula e educadora perinatal há 10 anos. Atualmente vive no Vale do Paraíba e é uma das coordenadoras da Roda Bebedubem. É ativista e implicante com a sociedade atual desde sempre. Co-fundadora do Milc e membro da Rebrinc.

Mariana é mãe de dois, publicitária e mestre em políticas públicas. É cofundadora do Milc e membro da Rebrinc. Mariana faz regulação de publicidade em casa desde que a mais velha nasceu e acredita que um país sério deve priorizar a infância, o que – entre outras coisas – significa disciplinar o mercado em relação aos direitos das crianças.

Vanessa Anacleto é mãe do Ernesto, blogueira e autora do livro Culpa de mãe. Por causa disso tudo, ajudou a fundar o Milc e luta por um futuro sem publicidade infantil. É autora do blog materno Mãe é Tudo Igual e membro da Rebrinc.

 


Tags:  #infancialivredepreconceito alisamento cabelo exposição preconceito proteção à criança proteção à infância racismo

Bookmark and Share




Previous Post
Criança de cabelo alisado: continuamos a fazer tudo errado!
Next Post
Alisamento de cabelos infantis, a crença na negligência materna e o racismo velado



Mariana Sá




You might also like




2 Comments

Oct 05, 2015

Até quando as pessoas vão tirar a influência da mídia e da individualização, e colocar a culpa na cor da raça e fazer disso um esteriótipo?


Oct 06, 2015

Oi, senti falta do livro “O mundo no black power de Tayó”. É lindo, lindo, lindo. Recomendo a leitura. 😉



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



More Story
Criança de cabelo alisado: continuamos a fazer tudo errado!
Texto especial para o Milc de Debora Regina Magalhães Diniz* Na última semana bombou mais uma polêmica nas redes sociais:...