destaque_home / publicidade de alimentos / 10 de julho de 2018

Vamos todos denunciar a venda de lanche com brinde!

A cena é comum: crianças numa fila olham para o menu da lanchonete não com o objetivo de escolher um lanche, mas o brinde. Aliás, uma COLEÇÃO de brindes que atiçam ainda mais o desejo de ter não apenas um, mas de completá-la. E, para isso, deverá haver o consumo de mais e mais lanches para obterem tais brindes exclusivos e colecionáveis.

Quem nunca se viu nessa situação? Quem nunca se sentiu pressionado a comprar um lanche que nem é lá essas coisas simplesmente para obter um brinde de qualidade igualmente duvidosa.

Mesmo as crianças cujos pais não frequentam tal lanchonete são aliciadas constantemente pela publicidade dos mesmos na tevê, na rua e pelas imagens gigantescas nos shoppings. Além disso, elas convivem com muitos amigos que exibem suas coleções de personagens que são queridos pelos pequenos. Impossível não perceber tal apelo.

Entendemos que no Brasil, a publicidade dirigida à criança já é proibida por um conjunto de leis: Constituição Federal, Código de Defesa do Consumidor, Estatuto da Criança e do Adolescente e a recente Resolução 163/2014 do Conanda, mas, ao que parece, a proteção à infância não pegou: publicidade, brindes, venda casada e ações em ponto de venda são usuais e naturalizadas. É como se estivesse tudo dentro da legalidade, do comercial no intervalo do desenho anunciando a coleção atual à apelativa vitrine com brindes e outras peças de ponto de venda (vitrines, blimps, banners, modelos dos brindes em tamanho gigante, etc).

Já não bastasse o marketing venenoso, ainda existem as questões relativas às questões nutricionais que envolvem o tal “lanche feliz”: excesso de calorias, excesso de sódio, excesso de gorduras, excesso de açúcar e falta de nutrientes. Tudo isso a um preço elevado. E, se já é difícil aos pais e cuidadores dizerem não pela questão nutricional e apelo comercial, pior ainda é a situação de mães de crianças com intolerância, alergias, diabetes e outros problemas de saúde que, não bastassem tantas dificuldades, ainda precisar negar ou escamotear a realização de desejos de crianças que já sofrem tantas privações por conta da publicidade onipresente desse lanche infeliz!

A venda de lanches com brindes é venda casada pois, mesmo que os brinquedos possam ser vendidos separadamente, o valor continua sendo elevado. Tal prática é considerada abusiva. O alvo principal dessas ações de marketing é a criança. Para fidelizar as crianças, estragar sua dieta e garantir várias visitas seguidas ao restaurante durante o mês, cada campanha do Mc Lanche Feliz costuma lançar uma coleção com vários brindes. A campanha atual é Jurassic Wold e conta com 10, sim, DEZ dinossauros de brinquedo.

É hora de dar um basta nesta prática! Afinal, se o restaurante quer vender lanches não saudáveis, que o faça com lealdade, oferecendo tão somente o lanche a quem quer comprar, usando argumentos de vendas relativos ao sabor e à qualidade. Oferecer brinde é brincadeira de mau gosto.

Hoje, terça-feira (10), o programa Criança e Consumo lançou a campanha “Denuncie a publicidade abusiva do” Mc Lanche Feliz”. A campanha propõe a assinatura de uma petição contendo uma denúncia para a Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça, com cópia para o SAC do McDonald’s, e enumera os principais argumentos pelos quais a prática da empresa de anunciar e comercializar brinquedos com o intuito de promover seus produtos alimentícios para crianças é abusiva, ilegal e deve acabar. Ainda, estimula que os participantes repassem a mobilização, de forma a alcançar um número maior de cidadãos.

Mães, pais e toda a sociedade podem ajudar enviando relatos de situações difíceis e de constrangimento que passaram envolvendo o Mc Lanche Feliz. É uma batalha contra uma empresa gigante e poderosa, mas sabemos que “todos juntos somos fortes.” Você gostaria que esse tipo de ação tivesse um fim? Para apoiar a causa siga o link http://criancaeconsumo.org.br/abusivo-tudo-isso/ e para participar da campanha compartilhe esse texto usando a tag #AbusivoTudoIsso

 


Tags:  #abusivotudoisso alimentação saudável denúncia legislação marketing marketing abusivo marketing de alimentos produtos alimentícios x comida de verdade publicidade de alimentos

Bookmark and Share




Previous Post
Precisa comprar tudo novo de novo?



Movimento Infância Livre de Consumismo




You might also like




0 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



More Story
Precisa comprar tudo novo de novo?
O primeiro semestre do ano se foi. As crianças estão de férias. As férias do meio de ano não são tão exigentes quanto...