eventos / 19 de julho de 2012

Carta aberta aos organizadores do 16º Congresso Mundial de Ciência e Tecnologia de Alimentos

Somos um grupo de mães e pais, cidadãos preocupados com a saúde da próxima geração. Temos conhecimento de que a obesidade infantil é um dos principais problemas de saúde pública enfrentados pela humanidade atualmente e sabemos que os maus hábitos alimentares comprometem o bem-estar atual e futuro das crianças.

Sabemos também que a má nutrição infantil está intimamente relacionada com a influência da publicidade, que despeja sobre esse público doses maciças de mensagens que visam incentivar o consumo de alimentos de altíssimo valor calórico e baixíssimo conteúdo nutricional. Estamos falando refrigerantes, biscoitos, salgadinhos, pratos prontos, doces, guloseimas e demais produtos com altos teores de açúcar, sódio, gordura, carboidratos refinados, corantes, conservantes e outros aditivos potencialmente danosos à saúde. Se a dieta das crianças fosse baseada em alimentos naturais, frescos e integrais, preferencialmente orgânicos, a epidemia de obesidade infantil seria mais facilmente controlada.

Acreditamos que não existe tema mais importante do que a saúde das novas gerações para ser debatido 16.° Congresso Mundial de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Os congressistas estão na vanguarda do conhecimento nessa área e a sociedade espera deles contribuições importantes para viver melhor. No entanto, tivemos conhecimento de que a relação entre a mídia e os maus hábitos alimentares deixará de ser abordada no congresso para não desagradar os patrocinadores.

Estarrecidos diante desse fato, temos perguntas a fazer:

  • Os senhores têm conhecimento dos estudos que comprovam o poder da publicidade como formadora de hábitos desde a infância?
  • Os senhores não acham que a investigação e a divulgação científicas deveriam estar livres de qualquer forma de cerceamento mercadológico?
  • Os senhores acreditam que colocar o interesse dos patrocinadores acima do interesse público é ético?

Esta carta foi redigida pelos participantes do grupo Consumismo e Publicidade Infantil, que deu origem ao movimento Infância Livre de Consumismo. Ela foi redigida por cidadãos – mães e pais – inconformados com o estado atual das coisas, e que não aceitam mais que interesses corporativos escusos ditem as regras. Queremos ser ouvidos e respeitados, e queremos que assuntos importantes sejam mantidos nas pautas dos debates independente de interesses econômicos.



Bookmark and Share




Previous Post
twitaço #infancialivre
Next Post
É bom saber - 10 estratégias de manipulação midiática



Mariana Sá




0 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



More Story
twitaço #infancialivre
Na segunda semana de julho, tivemos uma boa demonstração da omissão do Conar em relação aos direitos da infância: o caso...