Consumismo / Lives do Milc / 27 de agosto de 2020

Consumismo em tempos de Covid-19 – Live do Milc no Facebook

quarentena

substantivo feminino

período de 40 dias

Nossa quarentena já extrapolou em muito o período de 40 dias. Caminhamos para uma ducentena. Aqui em casa já são 166 dias. Uma experiência que certamente não esqueceremos. E quando tudo começou, confesso que nossa primeira ideia (ou esperança) era a de que a vivência da pandemia nos possibilitaria ingressar num mundo melhor. Que as reflexões diante das dificuldades nos possibilitaria refletir para caminharmos para uma sociedade melhor. Esta ideia se mantém, até porque a história ainda não terminou e não vivenciamos todos os reflexos e desdobramentos dessa crise. É preciso um certo distanciamento temporal para termos uma ideia melhor do que estamos vivendo agora. Mas, o que vemos até aqui, depois de tantas semanas são alguns comportamentos de consumo desregrado.

A crise econômica se aprofundou com a crise de saúde e muitas famílias perderam seus ganhos, acentuando ainda mais a distância entre ricos e pobres. Mas, dentre aqueles que conseguem ainda manter a renda, muitos por terem possibilidade do trabalho remoto observam uma economia no orçamento. Afinal, os gastos com deslocamento e alimentação fora de casa são sempre altos. Com algum dinheiro a mais no bolso, o que fazer? Muita gente resolveu gastar dinheiro. Por que será?

Na páscoa, mesmo com alto índice de contaminação, pessoas se aglomeravam na porta das poucas lojas abertas ou compravam pela internet uma enormidade de ovos de chocolate. Isso nos fez pensar sobre os motivos? Por que arriscar a saúde para comprar um ovo de chocolate?

Semana passada um vídeo mostrando a inauguração de uma loja de eletrodomésticos com preços promocionais viralizou. As cenas mostravam a expectativa dos vendedores antes da abertura das portas da loja e o mar de gente invadindo os corredores em busca dos produtos. Por que as pessoas fazem isso?

Apesar de estarmos vivendo no país com mais casos por cem mil habitantes, onde o vírus parece circular com mais liberdade, esse comportamento de consumo enlouquecido não é exclusividade nossa. Mas, é curioso e merece nossa reflexão. Por que consumismo numa hora dessas em que o essencial é sobreviver? E, para delimitar a problemática, o que é consumismo numa hora dessas?

Vivemos em uma sociedade de consumo. Não nos é possível existir com dignidade sem consumo. Consumimos no sentido econômico o colchão onde dormimos, a luz elétrica, a água que bebemos. Consumimos a roupa que nos abriga do frio, a carro que nos leva até o trabalho, a comida. Tudo é consumo e nossa crítica não é ao ter para existir. Nossa crítica é ao ter para mostrar que tem, ao ter para poder ser alguém, ao ter sem consciência ambiental e agora à exposição a risco para a saúde para o ter. Para que tudo isso? E também, será que é tudo isso? Não temos dados, não sabemos no conjunto de pessoas, quantas em percentual estão tendo essas reações de fuga para o consumo.

Nós, que já refletíamos sobre a necessidade de tantas coisas, acabamos por relativizar ainda muitas outras. Com 3 camisetas eu já dou conta do meu dia a dia. Já não sei se precisarei de mais que isso quando precisar sair de casa. Radicalizei? Talvez. Mas, ando pensando sobre isso que não é receita para ninguém. Mas, e você, como anda passando essa quase ducentena, sentiu que consumiu mais sem necessidade ou menos? Tem visto pessoas em consumo enlouquecido ou não? Acha que sairemos melhor dessa?

No próximo domingo às 10h, no Facebook do Infância Livre , nós faremos uma live para conversar sobre Consumismo na quarentena. Venha refletir conosco.


Tags:  Café com Milc consumismo consumismo infantil consumo consumo consciente covid-19 livesdoMilc pandemia quarentena

Bookmark and Share




Previous Post
Seu filho também ficou grudado nas telas durante o isolamento? O que isso pode nos ensinar.
Next Post
Reflexões jurídicas acerca das repercussões do fechamento das escolas na saúde mental das crianças e adolescentes durante a pandemia da Covid19



Movimento Infância Livre de Consumismo




You might also like




0 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



More Story
Seu filho também ficou grudado nas telas durante o isolamento? O que isso pode nos ensinar.
Daniela Teixeira* Relato constante dos pais durante o isolamento social é que os filhos não desgrudam das telas. Mais...