legislação / 29 de junho de 2012

#desocupaCONAR

A nossa primeira proposta é que nos ajudem a divulgar uma Carta Aberta que fizemos para o Conar, o orgão de autorregulamentação publicitária.

Pedimos uma certa urgência e propomos que a blogagem coletiva aconteça nesta segunda-feira dia 02 de julho. O motivo da pressa é que na terça, dia 03, estaremos em Brasília participando de uma audiência pública referente ao Projeto de Lei 5921/01, que pretende determinar um novo regramento para publicidade infantil no Brasil.
PELA PRIMEIRA VEZ, TEREMOS UMA REPRESENTAÇÃO DOS PAIS E MÃES EM BRASÍLIA!

Seria muito bom termos a blogagem do Conar ativa e numerosa na rede, contando com a parceria de dezenas de blogs para mostramos que não estamos satifeitos com a atuação do Conar e queremos que a infância seja respeitada pelas empresas e pelos publicitários.

Nada melhor que um movimento civil independente para mostrar que estamos unidos em prol de uma sociedade melhor!

______________________________________________________________

Participar é fácil:
basta copiar a Carta Aberta ao Conar, publicar no seu blog, com as tags
#desocupaCONAR, #publicidadeinfantil, #infancialivre.
E se você tiver TWITTER, pedimos que divulgue o texto usando #desocupaCONAR. 

**o selinho que fizemos para a blogagem você encontra aqui .

_________________________________________________________________________

 

(copie a partir daqui)

Carta Aberta ao Conar

Duas recentes medidas do Conar referentes aos abusos da publicidade voltada para as crianças nos deixaram preocupados e ainda mais descrentes da atuação deste órgão com relação à proteção da infância.

A primeira foi a decisão de sustar a campanha da Telessena de Páscoa por anunciar para o público infanto-juvenil um produto que só pode ser vendido para maiores de 16 anos (de acordo com regulamentação da SUSEP). A segunda foi a advertência dada pelo Conar à Ambev, com relação ao ovo de páscoa de cerveja da Skol.

Ambas atitudes do Conar seriam dignas de aplausos – se tivessem sido tomadas quando as campanhas publicitárias estavam no ar, na Páscoa, em março. Mas o Conar só agiu em junho, quando as campanhas já não eram mais veiculadas.

Com isso, não houve nenhum impedimento para que a mensagem indevida da Telessena atingisse impunemente milhões de brasileirinhos e que a Ambev promovesse bebida alcoólica através de um produto de forte apelo às crianças. A advertência à Skol é ainda mais ineficaz, pois não impede que no próximo ano, produto semelhante seja oferecido.

O Movimento Infância Livre de Consumismo vê nessas decisões a comprovação de que o atual sistema de autorregulamentação praticado pelo mercado publicitário brasileiro é lento, omisso e ineficiente. Fato ainda mais grave quando se trata da defesa do público infantil.

Por isso, exigimos que a publicidade infantil sofra um controle externo como todas as atividades empresariais. Reiteramos nossa postura de que, sem leis e punição, jamais teremos uma publicidade infantil mais ética.

Nós, mães e pais, exigimos respeito à infância dos nossos filhos e solicitamos que estas duas atuações não constem dos autos do Conar como casos de sucesso. Contabilizar pareceres dados depois que as campanhas saíram do ar, como exemplo da firme atuação do Conar, é propaganda enganosa. E isso contraria o tal Código de Autorregulamentação que os publicitários insistem em tentar nos convencer que funciona.

(Este texto faz parte de uma blogagem coletiva proposta pelo Movimento Infância Livre de Consumismo juntamente com blogs parceiros. Este movimento é composto por pais e mães que desejam uma regulamentação séria e eficiente da publicidade voltada para crianças. Para saber mais acesse: http://www.infancialivredeconsumismo.com.br)

 


Tags:  #descupaCONAR #publicidadeinfantil

Bookmark and Share




Previous Post
TV Rá-Tim-Bum fora dos pacotes da Sky
Next Post
Carta Aberta ao Conar



Mariana Sá




You might also like




0 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



More Story
TV Rá-Tim-Bum fora dos pacotes da Sky
Nós, do movimento Infância Livre de Consumismo, gostaríamos de expressar nosso apoio à Fundação Padre Anchieta com relação...