criança e mídia / 24 de outubro de 2013

Como mudar o hábito da TV em quatro passos

Texto de Ana Andrade*

Com meu primeiro filho, não via mal nenhum na TV. Porque a princípio os programas são mais “inocentes” exatamente para os pais terem a pseudoideia de que estão oferecendo aos filhos algo educativo, de qualidade. Nesse momento, a família se acostuma com a “programação”. E, indo mais fundo, concluí que quem era viciada em TV era eu. Por estar algumas vezes cansada, eu ligava a TV e assistia a qualquer coisa que estivesse passando. Só que somente me atentei pra esse fato quando vi os problemas acontecendo com o filho.

Com o crescimento dele, passei a me incomodar com seu comportamento. Era um tal de quero isso, quero aquilo, o amigo tem. E aí começa um exercício árduo de educação. Você passa a fazer triagem de tudo que passa por sua família. Você observa triste o lanche com frutas e bolo caseiro, voltar amassado na lancheira por dias seguidos, até descobrir que a turma toda leva pacotes pro lanche. E vem a pergunta: onde estou falhando? O que está errado?

E você percebe enfim que a luta é injusta. Sim, como a criança poderia não querer consumir aquela porcaria se ela estava sendo bombardeada com aquelas propagandas todas? Percebe que não tem como blindar seu filho do que está acontecendo, e que você continuará lutando com o sistema. Mas o principal é: quem decide o que entra em casa sou eu. Sim, preciso desligar a máquina de maluco (expressão do meu marido). Então quem mudou fui eu em primeiro lugar. Foi difícil, sim. Comecei me indignando com o comportamento do meu filho e acabei observando muitas outras coisas. Como padrões são sistematicamente colocados na nossa cabeça: compre, seja, faça. Ou embutem algum sentimento de insegurança: medo da obesidade, medo dos assaltos, medo de não acompanhar as tendências. Mas é uma contradição um tantão de propaganda te mandando comprar, depois o jornal alarmando que o povo brasileiro está endividado e por último um “entretenimento” de gosto duvidoso que nos faz rir de nós mesmos da forma mais vil possível. Mas como mudar o padrão?

Vou sugerir aqui nesse texto algumas ideias que deram certo na minha casa:

quatro passos TV

1. Limite o tempo da TV

Eu sei, parece impossível, mas ao longo do tempo você vai ver o resultado. Se seu filho faz tudo com a TV ligada, ele com certeza vai estranhar o silêncio! Coloque um CD de que ele goste. Hoje temos a opção de baixarmos os arquivos em mp3 de músicas variadas. Invista numa playlist bacana. Duvido que ele resista! Apresente novas bandas a ele. E, claro, em algum momento o silêncio é bem-vindo. Mas cada criança tem seu termômetro, vamos respeitá-lo. Aproveite o tempo para conversar com ele.

2. Escolha junto com a criança o que ela vai assistir

Se ficar difícil fazer essa triagem, reserve um tempo para vocês assistirem juntos. Duvido que você ache os programas tão inocentes. Preste atenção na indicação etária, na maioria das vezes considero-a desatualizada. Nesse exercício você também vai observar as propagandas. Sente com a criança e mostre os artifícios que foram utilizados para chamar a atenção dela. As frases de efeito, as luzes piscantes. Não te dá dor de cabeça olhar? Imagina na criança!

3. Aproveite para debater com a criança

Aqui entram os valores que você quer passar. Sim, o tempo é agora. Não é depois, não é mais tarde. Se você não fizer, seu filho vai sofrer, e você também. Fale de amizade, de consumismo, de altruísmo. As crianças nos dão de volta tanto que você vai se surpreender!

4. Se sua cria já está envolvida com a TV em demasia, invista nos DVDs.

Por quê? Porque assim a propaganda sai de cena. Utilize o passo 2, fazer a triagem do que ela vai assistir. Procure produções de outros países. Tem muita coisa bonita de se ver e se ouvir por aí! (Sugestões de filmes bacanas são bem vindas nos comentários!)

Por fim, isso vai surtir muito efeito. Gosto de realizar pequenas mudanças de cada vez. Sinto que são mais fáceis de monitorar, testar. Quando a mudança for incorporada, invista em outras!

Sei que o que escrevi aqui não se aplica a muitas famílias que em geral estão trabalhando. É impossível monitorar quando se está fora (vivi assim por um tempo). Por isso que é preciso parar pra pensar na regulamentação da publicidade dirigida a nossas crianças. Nos programas disfarçados de programas, quando são na verdade publicidade. Porque a responsabilidade é de todos.

razoes2

*Ana é mãe de 2, arquiteta, inquieta, tem um projeto para embelezar Petrópolis com plantas e acredita que agora é a hora de ser feliz.

v


Tags:  #publicidadeinfantil consumismo infantil crianças e publicidade desligue a TV TV

Bookmark and Share




Previous Post
Quando a emenda acaba saindo pior do que o soneto
Next Post
Conversando sobre Literatura Infantil



Mariana Sá




You might also like




5 Comments

Oct 25, 2013

Aqui em casa eu e meu marido somos pesquisadores de cinema experimental, então fizemos uma pequena pesquisa de animações infantis internacionais. Abaixo uma lista de sugestões (algumas podem não estar mais disponíveis…):

Tchou-tchou (National Film Board)
http://www.youtube.com/watch?v=ITa93EEkVGk

Castelo de Areia (National Film Board)
http://www.youtube.com/watch?v=ccZLqAEwtbs

Canon (Norman McLaren – National Film Board)
http://www.youtube.com/watch?v=D_6xDIyYdvo

Os tres inventores (Michel Ocelot)
http://www.youtube.com/watch?v=ssSbwFI68rI

Nebule (Bernard Longpre)
http://www.youtube.com/watch?v=xmfwSf8pTl4

Dimensions (Bernard Longpre)
http://www.nfb.ca/film/dimensions/

Monsieur Pointu (Bernard Longpre)
http://www.youtube.com/watch?v=4I2oeLeL3wM

N. 11 (Harry Smith)
http://www.youtube.com/watch?v=Yghe3A2wANo

Fantasia of Stamps (Yoji Kuri)
http://www.youtube.com/watch?v=hpYGnIhpoMA

Pop (Yoji Kuri)
http://www.youtube.com/watch?v=9F5fG10dp-o

Uzel na kapesníku (Herminia Tirilovia)
http://www.youtube.com/watch?v=lAZ_kB4jaD4

Two balls of wool (Hermina Tyrlova)
http://www.youtube.com/watch?v=_wXy0bZxy3g

The Wooly tale(Hermina Tyrlova)
http://www.youtube.com/watch?v=vkbI-ygME6Y

The little Ball (Hermina Tyrlova)
http://www.youtube.com/watch?v=ynRwxadJil4

The Design (Jiri Barta)
http://www.youtube.com/watch?v=WLjYodx6P9w

Flauta mágica (chines – está em qualidade baixa, mas o filme é muito bonito)
http://www.youtube.com/watch?v=n1fhxxwg4SQ

O mais forte é pego (chines – idem anterior)
http://www.youtube.com/watch?v=stFMa_95FIQ

Three bonzes.
http://www.youtube.com/watch?v=UmhLxoKIJ9M
http://www.youtube.com/watch?v=jrrRLlstqf4 (continuacao do filme anterior)

La Gazza Ladra (Emanuele Luzzati)
http://www.youtube.com/watch?v=SoATCl_Qdas

Pulcinella (Emanuele Luzzati)
http://www.youtube.com/watch?v=AOoXZxYKqvI


Oct 25, 2013

Aqui uma listinha com versões de contos de fadas (em outros idiomas, mas os pequenos conseguem numa boa entender a historia, e nós podemos ajudar explicando, já que muitos são contos conhecidos). Os desenhos são lindíssimos e escapamos do monopólio disney.

vasilisa – Василиса Прекрасная
http://www.youtube.com/watch?v=LPSsT4lARAY
http://www.youtube.com/watch?v=ao0Pqt6frGc (melhor qualidade)

valisisa mikulishna Василиса Микулишна
http://www.youtube.com/watch?v=VsSuZ6oLDOs

stop motion
“Федорино горе” fedorino montanha
http://www.youtube.com/watch?v=fT9DcvfBopg

The Tale of Tsar Saltan-Сказка о царе Салтане(with English subtitles) 1/6
http://www.youtube.com/watch?v=Ow4i9fMBfZM

Witch and Switch [English] 1/2
http://www.youtube.com/watch?v=NpldBYMdtIA

The tale of the dead princess and the seven knights(English subtitles) – branca de neve russa
http://www.youtube.com/watch?v=aIYf1ZXy2kM

The Tale of the Fisherman and the Goldfish/Skazka o rybake i rybke(English sub
http://www.youtube.com/watch?v=KG0RiHT74yk

os cisnes encantados
http://www.youtube.com/watch?v=BG5Nlnicv7w

Сказка о царе Салтане, сказки Пушкина.avi – O conto do czar Saltan
http://www.youtube.com/watch?v=4QtkDMXA0u8

Ball Of Yarn (Klubok) [Nikolai Serebryakov Russian Folklore Animation 1968]
http://www.youtube.com/watch?v=ZX8Jpo4Y3-0

Ballerina on the Boat-a Russian animation film
http://www.youtube.com/watch?v=Q_jadLaFtMY
http://www.youtube.com/watch?v=9XlSrcrh3Nw

Kroshechka-Havroshechka 2007 GORA SAMOCVETOV serie Subtitled russian
http://www.youtube.com/watch?v=-QzroY1IX8o

“the cat and the fox” cartoon, 2004 (with English subtitles)
http://www.youtube.com/watch?v=-jtbSvyET2w

Cat Concert (Кошачий концерт) 80s Soviet Animation
http://www.youtube.com/watch?v=YxVwXX-VGjs

Kashtanka (1952) КАШТАНКА English Subtitled Russian Animation
http://www.youtube.com/watch?v=Eg9l057obAQ

Русалочка/ Rusalochka – pequena sereia
http://www.youtube.com/watch?v=G8dbxwGIo5Q


Oct 25, 2013

Nossa Luana! Que alegria receber esses links! Muito obrigada por compartilhar seus achados!


Oct 25, 2013

Netflix ajuda muito. Sem propaganda e vc escolhe com seu filho o que ele vai assistir. Cansei do Discovery Kids, muita propaganda, e meu filho pede tudo o que vê. Muita conversa e netflix!


Oct 25, 2013

Olá Ana. Excelente texto. Verdadeiro, transparente. É sempre bom ler esses depoimentos pra abrirmos todos os dias nossa cabeça pra essa aberração que é a tv infantil.

Tenho uma filha. Ela assiste tudo isso. Te confesso que gosto de desenhos e acredito que eles façam parte da infância. Assiste tudo pra idade dela, mas como você disse, talvez com uma censura já desatualizada.

Propagandas nem me fale. Um bombardeio horroroso. Ela tem 6 anos e 10 meses. Já teve uma fase de pedir mais, hoje está mais sossegada. Mas não fica o tempo todo na tv pois se percebo que está demais ja falo que vamos ter que estipular horário.
E todos os dias eu e meu marido, plantamos sementinhas em sua cabeça sobre tudo isso. Por essas sementes, esses dias me surpreendi com ela vendo uma propaganda da Barbie e logo falou:

– mamãe, olha só, que sem graça, ela não faz nada.

Talvez por nunca termos dado uma Barbie pra ela, não tenha tanta fissura. As que ela tem foram presentes da prima (barbie da infância) e da tia.
Hoje joguei duas com a cabeça quebrada para reciclagem. E ela aceitou numa boa. Ate´hoje conseguimos essa proeza. Não que sejamos radicais e chatos, mas não vimos necessidade. Se ela pedir vamos analisar, mas ja fico feliz por não termos comprado ainda.

Não temos perfeição aqui em casa, cedemos em certas coisas como toda família, mas plantamos sim valores, tentamos todo dia como coisa primordial na vida dela. E que a vida nos ajude nesse plantio tão necessário.

Não sei a idade das suas crianças, nem o tipo de filme que gostam. Mas com modéstia deixo um nome: “Um monstro em Paris” – Lindíssimo e emocionante. Eu, ela e papai adoramos.

Divulguei seu texto na minha página do Bolhinhas, caso queira, deixo abaixo o link: http://zip.net/bwlhdt

Se quiser curtir a página será também um prazer. Bem-vinda! Beijos e sucesso em seus projetos!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



More Story
Quando a emenda acaba saindo pior do que o soneto
Texto de Rafael Venâncio* Creio que todos os adultos têm, em algum recanto da memória onde guardamos aqueles momentos...