eventos / 30 de agosto de 2012

Feira de Trocas de Brinquedos no III Festival Mundial da Paz em São Paulo

Em maio último promovi um evento no MAM/RJ para comemorar a Semana Mundial do Brincar (saiba mais aqui), em parceria com a Aliança pela Infância, da qual sou membro. Neste evento, entre outras coisas, propus uma troca de brinquedos.

Eu não tinha ideia de como seria e as crianças adoraram. Acabou que foram elas que se organizaram para fazerem as trocas. Observei em diversos momentos que os adultos não interferiram. Tudo acontecia de maneira bem espontânea.

Elas trocavam só pelo gosto de trocar um brinquedo que não servia mais, por outro mais interessante. Foram elas que criaram as regras da troca, cuidaram da “barraca”, decidiram a hora de começar e acabar. Tudo sem cerimônias e numa ordem inacreditável. Ninguém saiu de lá triste. Os brinquedos extras ficaram lá dentro do cesto para doação. Detalhe: as crianças não se conheciam. Foi num evento de mais de 400 pessoas.

Mais tarde, pedi a algumas mães que me relatassem a experiência. As crianças disseram em sua maioria, que essas trocas deveriam ter sempre. Uma delas me contou que a filha já havia separado outros brinquedos para a próxima feira de trocas.

Eu tinha ficado preocupada, sobretudo, por ter permitido que a troca fosse “espontânea” demais, porque estava sendo “coordenada” por elas. A resposta das mães foi exatamente o contrário. As crianças gostaram de ter vivido essa experiência de trocar sem nenhum adulto interferindo. Fiquei muito feliz, porque cumpriu a missão do evento, que era propiciar às crianças um brincar livre. E a troca de brinquedos entre os pares se transformou numa grande brincadeira com princípio, meio e fim, muito bem estruturada.

Além de ter sido prazeroso, foi também enriquecedor pra todos. Elas demonstraram ter um profundo conhecimento do valor essencial das coisas. As trocas não foram medidas pelo valor monetário e sim pela necessidade lúdica delas.  E nesse processo de elaborar as trocas, elas também aprenderam (eu prefiro dizer se lembraram) que precisam de pouco para brincar.

O atual modelo de consumo, nos leva a crer que precisamos ter ao invés e ser. E não basta ter uns, tem de ter todos. Ora! Vamos pensar!? Já imaginou ter para cada filho a coleção completa do último lançamento de brinquedo? Além de gastar um bom dinheiro, não teremos espaço para guardar o tal brinquedo que será usado por pouco tempo.

Criança não precisa de muito. Precisa de qualidade. Um brinquedo que inspire confiança é muito mais importante para a sua formação do que os brinquedos que se esfacelam em suas pequenas mãozinhas… Bem, mas isso é assunto par outro post.

Dia 08 de Setembro a Aliança pela Infância, em parceria com o grupo de mães do Infância Livre de Consumismo, estaremos promovendo outra feira de Troca de Brinquedos, desta vez no Ibirapuera em São Paulo, no Festival Mundial da Paz. Esse evento tem por característica ser todo voluntariado. Conheça o Festival aqui.

Vamos fazer uma vivência com outros voluntários ampliando o diálogo sobre Consumismo.

Gostaríamos de convidar as famílias a estarem com a gente, trocando brinquedos e também voluntariando. Precisaremos de uma equipe, não muito grande, mas com vontade de estar lá vendo de perto o sorriso de uma criança na hora de receber um “velho brinquedo novo”. Eu não tenho dúvidas de que será um dia muito rico.

Atenção, os brinquedos deverão estar em bom estado. E as sobras serão doadas para uma instituição parceira da Aliança pela Infância.

Para quem for voluntariar ou mesmo passear, não deixe de levar um brinquedo para troca. É importante! Eu mesma, nesse evento do MAM, cometi a indelicadeza de não levar nenhum brinquedo para o meu filho. Eu estava enlouquecida com a produção, meu marido enlouquecido me dando suporte, também esqueceu. Mais tarde ele me cobrou e não gostou, queria voltar lá, a todo custo, pra trocar um brinquedo. Fiquei com o coração quebrado em mil pedaços. No meu caso valeu o ditado “santo de casa não faz milagres”. Imperdoável!  Aprendi que mesmo na correria, preciso parar uns minutinhos e “ver” meus filhos. Ser mãe é isso! Ainda bem que ele se divertiu muito com outras coisas nesse dia.

O evento será no Ibirapuera, próximo à Praça da Paz, no dia 08 de Setembro, sábado das 10h as 12:30h.

Haverá também Contação de Histórias comigo e oficina de tear em tronco de arvores para os pequenos com a Casa Azul Textiles.

Quer voluntariar?

Mande um e-mail para infancialivredeconsumismo@gmail.com para receber maiores informações. Será apenas um dia de trabalho, mas será eterno no coração.

Vamos? Eu vou!

O evento continua: A tarde Oficina de Brinquedos + Brincadeiras Cantadas e Dançadas com o Instituto Brincante + Jogos cooperativos com a Aliança pela Infância, uniítalo e Federação de Bandeirantes do Brasil.

No domingo o evento encerra com o Instituto Brincante. Venham de Branco para uma grande Ciranda da Paz.

Cartaz do Evento:

Compartilhe entre seus amigos. Nosso evento no Facebook está aqui.

Maribel Barreto é membro da Aliança pela Infância e Contadora de Histórias.

 


Tags:  aliança pela infância Feira de Troca de Brinquedos III Festival Mundial da Paz

Bookmark and Share




Previous Post
Consumismo infantil, um problema de todos
Next Post
Em defesa de uma infância livre



Mariana Sá




You might also like




1 Comment

Sep 24, 2012

Olá, gostaria de saber quando será a próxima Feira de Troca de Brinquedos para divulgar no meu blog, o Crescendo Bem!!!

Parabéns pela iniciativa!!!!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



More Story
Consumismo infantil, um problema de todos
Instituto Alana Ninguém nasce consumista. O consumismo é uma ideologia, um hábito mental forjado que se tornou umas...